Buscar
  • Clínica 5D

Sem a busca, quem sou eu?

Sempre fui uma pessoa que estudou muito, desde criança. Lembro que quando eu estava na quinta série, meu sonho era ganhar os livros de Química e Física da minha tia do Ensino Médio. Me fascinava conhecer tudo, entender os mecanismos, saber o nome de todos os elementos, entender como as partículas atômicas se comportavam e os fenômenos físicos.


Lembro que minha mãe nem precisava me acordar na escola, eu levantava sozinho e ia, desde criança, porque realmente estudar sempre foi minha paixão.


Ao longo de toda essa minha trajetória, gostava muito de ensinar meus amigos o que eu estava aprendendo, me sentia bem transmitindo esse conhecimento.


Apesar de ter estudado muito - e eu agradeço cada segundo que me dediquei à isso - construí dentro de mim a figura do sabe-tudo. Permiti que o meu conhecimento se transformasse numa arma, ferindo aqueles que não sabiam, sem paciência para explicar - o que era completamente diferente de quando ensinava meus amiguinhos na escola.


Meus pais e meu irmão não gostavam muito de perguntar as coisas pra mim até dois anos atrás, porque eu explicava xingando... zero paciência.


Busquei, então, desconstruir, desfazer a figura do sabe-tudo, percebendo que de fato eu não sabia tudo, eu tenho muito o que aprender, mas dessa vez não dos livros, dessa vez dos caminhos do coração, os caminhos que deixei de lado ao perseguir o conhecimento pelo conhecimento.


Há mais ou menos um mês recebi algumas orientações sobre interromper as buscas, permitindo que o que eu já construí seja percebido por mim, porque ei, a gente já vem com uma bagagem INFINITA nos nossos corações! Hoje eu percebo isso! Percebo que quanto mais eu deixo vir, mais eu recebo! Claro, não parei de estudar, mas parei de BUSCAR, porque aquilo que eu busco ser, eu já sou em essência, então qual o sentido de buscar? Estou aprendendo a deixar de ser aquilo que não sou.


Essa semana na academia me veio uma pergunta que gostaria de deixar para todos vocês: quem sou eu sem a busca? Pra mim essa pergunta bateu em cheio e ela me deixa num estado extremamente reflexivo. Vivi a vida toda buscando com a cara nos livros, então quando essa pergunta se apresentou, meu mundo inteiro foi colocado em xeque. E isso pra mim está sendo a melhor experiência da minha vida.


Espero que este texto possa te ajudar de alguma forma a se conectar com quem você já é, apenas ainda não percebeu.


Um grande abraço,


Teu irmão.